quarta-feira, 22 de julho de 2015

CARTA DA MINHA MÃE...


Estranho que alguém nos condene por continuar vivendo após a morte de algum ente querido....
Quando a minha mãe morreu, uns dias depois, encontrei uma amiga dela que ao receber a notícia, virou pra mim e disse 'Ah, é mentira. Se tua mãe tivesse morrido, você não estaria assim...' (O 'assim' a qual ela se referia, era que em pleno 1 de janeiro, eu estava indo almoçar na casa de uma amiga, com uma roupa colorida).
Agora, recentemente, com um novo luto na família, ouvi algo parecido de algumas pessoas...
Confesso que, de início, me senti meio culpada por não estar 'guardando o luto', afinal, perder mãe, tio, tia, irmão, não é fácil. 
Dói. E dói muito! 
É uma dor que não sara nunca.
Mas pensando nesse assunto, veio à minha cabeça o que minha mãe diria sobre o que ela queria que eu fizesse após a morte dela..
Tenho certeza absoluta, que se ela pudesse, ela me diria isso:

'Filha, sei que você vai ficar triste com a minha partida.
Sei que depois da minha morte, a vida vai te ensinar coisas que eu não consegui te fazer entender e que você vai sofrer com isso. 
Faltaram tantas coisas pra te dizer, tantas coisas para te ensinar e não deu tempo!
Mas se ainda der tempo de te dar um último e rápido conselho, lá vai:
Viva, minha filha!!!
Sua felicidade sempre foi a coisa mais importante para mim, por isso, faço questão que você aproveite todos os momentos da sua vida para ser feliz.
Sorria, dance, abrace, beije, faça amigos, viaje, ame...
A minha ida só prova que a vida é sempre mais curta do que a gente acredita. 
Nunca dá tempo pra dizer tudo que a gente queria, viver tudo o que planejamos.
A vida é um presente...
Ou melhor: cada dia é um presente então não desperdice nenhum.
Não deixe a tristeza ou o luto te contaminar. Morrer é consequência do viver.
Viva, minha querida. 
Seja e faça feliz, porque a vida passa e só os afetos continuam...
O resto é o resto.'

Com certeza, a nossa felicidade, sempre foi e sempre será um desejo daqueles que nos amam.

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

É IMPOSSÍVEL SER FELIZ SOZINHO?



'Não tia, eu ainda não me casei!'
E ela, aquela tia que não vejo há tempos, sentada no sofá de sua casa, me olha com uma cara que mistura pena, dó e dúvida sobre qual problema eu tenho por já ter mais de 30 e ainda estar solteira. 
Para ela, com certeza, sou uma fracassada!
Mas eu continuou a resposta:
'Mas acredite, eu estou feliz assim!'
A cara de dó dela sobre mim ainda persiste, sem acreditar que a minha felicidade seja verdadeira, mas eu até entendo, afinal, para ela o único caminho conhecido para a felicidade é o casamento. 
Bom, vamos em frente, afinal foi ela quem começou!! Rs...
'Já tive muitos relacionamentos, que foram ótimos, mas sabe que hoje eu estou feliz de verdade, tia?
Aprendi a gostar da minha liberdade. E nunca gostei de dar satisfações à ninguém. A solteirice, no momento, me cai como uma luva!
Não preciso ter namorado ou marido agora, tia, assim não preciso magoar nem trair ninguém! Agora, estou encantada demais com os prazeres da solteirice.
Eu gosto de dizer sim quando um amigo me convida pra sair e gosto de ter que consultar somente a minha carteira para aceitar o convite ou não.
Tô numa fase que quero escolher sozinha o filme que vou assistir no cinema.
E gosto de ir sozinha ao cinema, sem ter que ouvir depois a frase raivosa: 'Porque não me chamou?' e eu ter que intimamente pensar: 'Porque você não gosta de romance e porque não nascemos grudados, ué!.'
Gosto de ter posse sobre o controle remoto da minha tevê e decidir que hoje, não, eu não quero ver futebol.'
Enquanto isso o Galvão Bueno grita gol na televisão dela.
'Ter o poder de decidir se eu quero cozinhar, jantar e lavar a louça agora ou se quero deixar pra depois e me jogar no sofá para ver tevê, me alegra.
Me apetece o fato de não precisar fazer visitas sociais à pessoas e parentes que não conheço só para cumprir convenções bobas.
E quando eu quero sair para dançar, tia, eu vou! E danço com desconhecidos mesmo! Eu adoro conhecer pessoas novas, adoro dançar e a senhora sabe como é difícil hoje em dia encontrar um parceiro que dance, né? 
Gosto de ás vezes passar o dia inteiro de pijama, com o cabelo assanhado, sem ter que sair para lugar nenhum. E de não ter que aguentar ninguém de bico por causa disso.
E tia, comprar aquele perfume de 500 reais, sem ter que ficar dando explicações pela loucura é a glória! Fazer o que a gente quer com o próprio dinheiro é tudo de bom, pode apostar!
No meu dia de folga, eu quero ir numa exposição...talvez no teatro ou em algum restaurante novo, tia e nas férias, quero ir para a praia e ver meus amigos em outro estado. Viajar daqui pra lá, de lá pra acolá, mesmo que sozinha, sem dores de consciência!
A senhora sabe que estou fazendo pé de meia para viajar pra fora do país?
E outra, a senhora sabe que eu ainda quero me mudar de São Paulo? Então, preciso fazer isso antes de me casar, porque depois vai ser mais difícil, quiçá, impossível!'
Ela retruca, se fortalecendo com alguns argumentos:
'Menina, todas as suas amigas e primas já casaram, estão felizes e você ainda está aí, solteirona, só pensando em viajar!'
Ela tinha que apelar, né ?? Kkkkk....
'Ah, eu sei, tia! Não critico ninguém por querer casar e formar uma família. Tenho vários amigos que são casados e felizes, com uma casa cheia de filhinhos lindos! Mas por enquanto, essa não é a minha onda. Ainda não estou preparada pra viver essa fase, mesmo tendo 30 e poucos anos.
No momento, não estou interessada em pensar por dois, em pensar em 'nós'!
Por enquanto, prefiro pensar e fazer por mim. Ainda não apareceu ninguém que me faça ter vontade de fazer planos juntos.
Até achei alguns pelo caminho que pensei que valeria a pena, mas não.Eu estava enganada!'
E ela está decidida:
'Mas minha filha, você precisa ter alguém para cuidar de você quando você ficar velha. Você não pode viver sozinha pra sempre'.
Ela tem argumentos fortes. Tudo bem:
'Bom, se eu quiser, eu posso sim viver sozinha, tia! Mas não é isso que eu estou querendo dizer. Não se preocupe. Só quero dizer que me dou ao direito de descobrir e aproveitar outras formas de felicidade, até o dia que eu encontrar esse alguém que a senhora tanto faz questão! Se encontrar, não sei se será um marido, um companheiro, um amigo muito íntimo...
Mas antes tia, eu vou tentar escolher direito. Não vou capturar o primeiro que aparecer só para deixar de ser solteira. Talvez eu nem consiga escolher bem, mas mesmo assim, quero errar menos possível! Afinal, não troco o que tenho hoje por qualquer coisa, né ?
Já conheci alguns caras ótimos, mas não era 'O' cara! 
Então, quero conhecer pretendentes diferentes e interessantes. No trabalho, no barzinho, nas viagens, nos cursos, no metrô, no avião, na internet, por aí afora...
Procuro um homem, tia, que não tá fácil de encontrar!
Homem que seja livre e que respeite a minha liberdade.
Homem que me faça ter vontade de cozinhar pra ele.
Um cara que tenha amigos para encontrar enquanto eu estiver na manicure ou estiver reencontrando aquelas amigas do antigo trabalho. 
Um companheiro que, tudo bem, não goste de filmes de romance, mas que não ligue se eu for ao cinema sozinha para uma sessão mulherzinha!
Um cara para jogar videogame e pedir um yakissoba no delivery porque hoje ninguém tá a fim de cozinhar.
Um cara que goste de entrar no carro, ônibus, avião, táxi comigo para ir 'ali'...
Que mesmo que não vá com a cara de algum dos meus amigos, não se ache no direito de querer que eu desista das minhas amizades, porque eu não vou fazer isso com ele!
Alguém que me faça confiar e que confie em mim!
Que me faça ter vontade de ficar, mesmo tendo a opção de ir...'
Tia impiedosa:
'Claro que não tá fácil de encontrar! Capaz de não encontrar nunca! Vocês mulheres de hoje em dia estão muito exigentes!'
Sorrindo, eu respondo:
'É...talvez sim, tia! Talvez nós, mulheres de hoje em dia, estejamos mesmo muito exigentes. Mas, mais vale a pena viver feliz sozinha, do que infeliz e mal acompanhada, não é?'
Levanto e vou para a cozinha, ainda a tempo de ouvir ela dizer para o marido bêbado que dorme, roncando no sofá:
'Tadinha...vai morrer sozinha.'

Hahahaah....

domingo, 13 de abril de 2014

FORA DA CAIXINHA...




Ai quanta gente estranha!!!
Gente que na hora da chuva ao invés de se esconder vai dançar na tempestade...
Gente que bota uma mochila nas costas e simplesmente vai... 
Sem ter onde ir, nem dia pra voltar...
Gente que ama alguém do mesmo sexo e forma famílias repletas de amor...
Gente que tira o sapato para pisar na grama do parque...
Gente que não come carne porque tem amor aos bichos...
Gente que faz rosas florir a base de amor...
Gente muito esquisita essa que chora em museu...
Que vive sem roteiros e tem coragem de falar aquilo que não deve ser dito naquele momento!
Que gente estranha essa que deixa sua inteligência livre para discordar do que é pré estabelecido...
Gente que admira o diferente porque acha que ser igual a todo mundo é chato demais...
Estranha essa gente que se mistura com rico, pobre, são, doente, preto, branco, índio e não se incomoda com isso...
Muito louca essa gente que respeita as próprias convicções...
E essa mulherada que bota uma roupa indecente e quer andar impune pelas ruas?? Ah, são muito doidas!!
Cá entre nós, também é estranho demais acreditar que Deus está fora dos templos e achar que Ele pode estar vivo, inclusive, naquela flor que desabrochou no jardim, né?
Estranha demais essa gente que vive lá do lado de fora da caixinha, acreditando que o mundo precisa ser feito do jeito que elas acham que deve...
São todos estranhos demais, eu acho...

Assinado: Hum...não sei como assinar! 
Tenho vários nomes: Preconceito, Medo, Caretice, Comodismo, Ignorância e por aí vai! 
Escolha o nome que preferir, mas saiba que pra mim, essa gente livre é estranha demais!



sexta-feira, 10 de maio de 2013

FELIZ DIA DAS MÃES!!


AMOR MAIOR...

O que você acha que é ser mãe ?? 
Passar 9 meses gerando um filho ?? 
Ter enjoos, inchaços, vontades durante a gestação ?? 
Enfrentar as dores do parto ??
Eu acho que não. Nada disso torna a mulher mãe. 
Até porque, essas coisas qualquer mulher saudável pode fazer. 
Não é a toa, que existem tantas irresponsáveis que engravidam, dão a luz e abandonam o seu filho, ás vezes, em condições sub-humanas. 
Não, não é isso que te torna uma mãe.

O que faz a diferença é o amor! 
Ser mãe é amar aquele serzinho, desde a primeira vez que você ouve falar dele, desde quando você descobre que ele existe. E muitas mulheres, ás vezes, já o amam muito antes. Lutam, esperam e torcem muito para que os filhos cheguem, e logo! 
Ser mãe é ter coragem de se despir das próprias vontades, vaidades.
Ser mãe é trazer para dentro de casa, uma criança desconhecida, que não tem o seu sangue, mas mesmo assim, acreditar que ele é seu.
Mães adotivas, tem a gestação no coração!!
Ser mãe é deixar de lado o egoísmo.
Ser mãe, é doar-se. ´
É estar disposta a matar e a morrer pelos filhos.
É aprender todas as orações do mundo para comover Jesus, em nome das suas crias.
Ser mãe é muito mais do que se pode imaginar...
Ser mãe é ter coragem de ter o coração pulsando do lado de fora do corpo.


Não sou mãe, mas escrevi tudo isso me baseando no comportamento da mãe extremamente amorosa que tive e que eu tenho certeza absoluta, mataria e morreria por minha causa. E foi assim, até o fim!! Por isso, eu sei, que o amor é que faz toda a diferença!
Feliz dia das mães, minha pretinha!!!


quarta-feira, 6 de março de 2013

SÓ OS LOUCOS SABEM...


Mas pra quem tem pensamento forte, 
o impossível é só questão de opinião!! 

(CHORÃO - CHARLIE BROWN JR)

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

segunda-feira, 30 de julho de 2012

DESCULPE...MAS EU SOU ASSIM!


Juro que eu tento todos os dias não ficar triste...
Juro que eu agradeço a Deus todos os dias por todas as coisas e pessoas maravilhosas 
que Ele coloca no meu caminho!
Sim, eu consigo enxergar isso...sei que já tenho muito!
Mas o fato é que mesmo assim eu me sinto triste!
Mesmo assim eu me sinto incompleta...sinto falta justamente daquilo que eu não tenho!
E sim, eu não me sinto feliz...
As pessoas sempre cobram que a gente esteja feliz mas, o que adianta isso ser só da boca pra fora...?
Ás vezes, não é nada fácil sentir-se feliz! Ninguém controla os sentimentos.
Nem os bons e nem os maus! Eles simplesmente chegam...
As pessoas sempre nos cobram uma carinha boa e sorridente, como se a tristeza fosse algo proibido e impróprio para o ser humano.
Mas não é!!!
Mas o bom é saber que nada é eterno. Nem a tristeza e nem a felicidade!
Talvez essa seja a graça da vida...saber que nenhum dia será igual ao outro!
Por isso eu sei, que a tristeza uma hora vai embora...