terça-feira, 6 de abril de 2010

EM CARNE VIVA....



"A MAIOR DOR DO VENTO
É NÃO SER COLORIDO..."

(Mário Quintana)


Tem momentos que me sinto tão em carne viva, que tudo que me alcança, dói.
Me sinto desprotegida como se qualquer poeira que sopre em minha direção, tenha o poder de uma alta infecção.
Infecção que vem em silêncio e se espalha sem eu ter noção...
Degenera o meu corpo e me faz frágil.
Mais frágil do que eu imaginava que poderia 'estar'...
Uma infecção que me tranca no meu mundinho...
Tenho receio que seja contagiosa.
Já é demais isso tomar conta de mim, então é melhor ME tirar dos caminhos daqueles que eu amo.
Evitar o contágio...Evitar o contato...
Até passar.
Me sinto tão em carne viva, que uma hora meu corpo cansa e acostuma com a dor, como se ela já fizesse parte de mim...
Tão latejante...
Tão presente...
Tão gigante...

Deixa doer!!!
Uma hora vai passar...
De um jeito ou de outro,
Isso passa!!!

Um comentário:

Romantico Rebelde disse...

Perfeito esse texto, sensacional, eu amei de coração me identifiquei totalmente com ele! Lindo! Parabéns