quarta-feira, 10 de março de 2010

"EU SOU EGO...EU SOU ÍSTA!!!"



"O EGOÍSTA É ALGUÉM DESPROVIDO DE CONSIDERAÇÃO PELO EGOÍSMO DOS OUTROS."

(Ambrose Bierce)


Desde criança, minha mãe sempre me dizia que ser egoísta era uma coisa muito feia!
Ela sempre me ensinou que deveria dividir as minhas coisas com as outras pessoas.
Mas confesso que isso para mim, sempre foi bem difícil...
Para começar o papo: sou filha única!
Isso já diz muita coisa e explica boa parte da minha dificuldade em não ser egoísta.
Sempre tive tudo para mim, desde a atenção dos meus pais até os meus brinquedos e roupas.
Ah, como era dolorido ter que me desfazer de uma peça que não me servia mais, mas que eu amava e minha mãe CISMAVA que era hora de passar para frente...doar para quem precisasse mais do que eu! Era um parto toda vez que ela abria o meu armário com esse intuito: fazer doações! Até me doía a alma!
Hoje, tenho certeza que minha mãe realmente e mais uma vez, tinha razão.
Ela conseguiu me transmitir a idéia de ser generosa e olhar para o outro como se fosse uma extensão de mim mesma.
Sinto uma paz enorme quando tenho uma atitude, digamos, católica!
Me faz muito bem, de verdade mesmo!
Mas acho que uma pitada de egoísmo não faz mal á ninguém. É até necessária.
Não podemos nos doar e colocar os interesses alheios a frente dos nossos o tempo todo.
Ás vezes, fico conversando com as amigas de trabalho que são mães e vejo a doação delas aos filhos. E fico pensando: "Será que eu conseguiria isso? Colocar outra pessoa como prioridade na minha vida???"
(Essas mesmas amigas me dizem que sim. Que quando tiver o MEU filho, minha visão vai mudar e o meu mundo vai girar ao redor dele!Tomara!!!)
Estou em um momento bem egoísta da minha vida e já estou nessa levada há pelos menos 3 anos. Como moro sozinha, sempre faço as coisas pensando no MEU bem estar, nas coisas que EU vou fazer, conforme a MINHA vontade.
Cuido de mim, leio os livros que eu quero, ouço as músicas que gosto, disponho os meus móveis conforme o meu jeito, vou á lugares que aprecio, sem sentir a necessidade de ME DOAR PARA NINGUÉM!
Estou em um momento SÓ MEU!
Nunca tenho que pedir a opinião de ninguém.
Minha casa é o meu reino. Mando e desmando como eu quiser.
E, ás vezes, fico com medo de me tornar uma rainha louca e decepcionar a minha mãe!
Mas pensando bem, acho que isso faz parte do meu processo de amadurecimento como ser humano. Descobrir um certo egoísmo em mim e enxergar que não sou 100% boazinha e perfeitinha o tempo todo é uma grande descoberta. É um caminho para exercitar a tolerância. Quando vemos que não somos assim tão 'filhinhos da mamãe', passamos a tolerar as imperfeições alheias com mais paciência e compaixão.
Acho que nestes momentos, a gente se reconstrói.
A gente percebe que um defeito quando dosado generosamente numa personalidade, é como uma pitada de pimenta em uma receita: traz sabor e enriquece o prato.

OBS.: Estou fazendo essas confissões egoístas, mas minha mãe está martelando aqui na minha consciência a seguinte frase: 'QUE COISA FEIA, MENINA!!'
HIHIHI!!


3 comentários:

Beto disse...

Querida, adorei seu blog tb, vc é super talentosa, vou visitar aqui sempreee... ja add vc nas minhas listas de blogs favoritos.

Obrigado pela visita e pelo comentário lindo.

beijos sinceros ;*

Flowers disse...

Oi Nalva, adorei a apostagem. Vim dizer que temos outra coisa em comum: também sou egoísta. Estou morando sozinha há quase dois anos, e me sinto tão bem com tudo isso, faço o que quero, mando e demando, tão boa essa sensação de liberdade.
Agora então, que resolvi ser egoísta com o coração, estou aprendendo coisas de montão...eu estava esquecendo de mim por causa de uma pessoa que não teve o dom de descobrir o meu valor, então decretei que eu comigo mesma ficaria bem melhor. E não é que está dando certo?
Um mês de decreto hoje e me sinto bem melhor, sem ter que esperar ligações, afetos nem atenção...


Beijocas...
te cuida

Tânia Meneghelli disse...

Também adorei essa postagem!

Então, quem não é pelo menos um pouquinho egoísta? Acho que isso não faz mal nenhum, muito pelo contrário.

Há muitas ocasiões em que precisamos nos colocar acima de tudo, senão o caldo entorna. Digo isso por experiência própria, sabe? A duras penas aprendi que pra atender à vontade alheia é preciso, antes de tudo, respeitar minha própria vontade.

Muito bom o texto, viu?

Beijoca!